e-lixo maps

Instituto Sergio Motta. São Paulo, Brasil. mayo 2011.
Ferramenta brasileira, criada pelo Instituto Sergio Motta, disponibiliza banco de dados com postos de coleta de lixo eletrônico.
www.e-lixo.org

O Projeto E-LIXO MAPS é uma parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e o Instituto Sergio Motta, que disponibiliza para a população brasileira o acesso a um banco de dados com postos que coletam e/ou reciclam lixo eletrônico (e-lixo). No site, inserindo o CEP e o tipo de e-lixo que precisa ser descartado, ao usuário serão apresentadas as opções próximas ao endereço pesquisado. O E-LIXO MAPS facilita a destinação correta do lixo eletrônico e amplia o nível de conscientização dos usuários.

A plataforma tem como objetivos oferecer um serviço de utilidade pública, disponibilizando a informação sobre os postos de coleta por meio de uma plataforma acessível e de fácil uso;
ampliar o nível de conscientização da população e do meio produtivo para a questão crescente do lixo eletrônico; coletar dados sobre as intenções e os descartes efetivos, para elaboração de relatórios, que possam subsidiar futuras políticas no campo dos resíduos sólidos tecnológicos e atingir o maior número de Cidades, Municípios e Estados do Brasil.

CONTEXTO ATUAL
O cenário que se delineia para a questão do lixo eletrônico no país é crítico e demanda urgente atenção. Relatório da UNEP/ONU (United Nations Environment Programme, disponível em www.rona.unep.org/documents/publications/E-waste_20100222.pdf) divulgado em 2010, criticou duramente a posição brasileira em relação ao lixo eletrônico, apontando três aspectos principais:

1) Brasil é o maior produtor per capita de resíduos eletrônicos entre os países emergentes (0,5 Kg per capita/ano), mas não efetua uma ação de reciclagem de forma sustentável;

2) Faltam dados e estudos sobre a situação de produção, reaproveitamento e reciclagem dos resíduos eletrônicos;

3) Baixa priorização do tema pela indústria e pelo governo.

Por outro lado, aponta bom potencial de adaptação do Brasil a modelos mais sustentáveis.
Internamente observamos a recente aprovação Projeto de Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PL 203/1991), após 19 anos de tramitação no Congresso Federal. O mecanismo de logística reversa previsto na PNRS trará alteração no perfil de responsabilidade ambiental, relativamente aos resíduos produzidos no Brasil. Com o conceito de Responsabilidade Compartilhada (art.30), se constituirá uma cadeia de responsabilidade diferenciada entre os diversos intervenientes na gestão integrada dos Resíduos de Equipamentos Eletro-eletrônicos (REEE). Os diversos pontos dessa cadeia são: Produtores/Fabricantes; Comerciantes/ Distribuidores; Consumidores; que terão responsabilidades específicas e igualmente relacionadas.

Nesse contexto, quatro aspectos principais podem ser apontados e orientar nossa atuação em relação ao tema do lixo eletrônico:

1) Baixo nível de conscientização da população;

2) Ausência de estruturação e definição das responsabilidades da cadeia do setor;

3) Não há gestão dos resíduos sólidos eletro-eletrônicos de forma sustentável;

4) O aumento crescente da geração de resíduos, demandando uma ação imediata.

PRÓXIMOS PASSOS

O site E-LIXO MAPS foi lançado no início de março de 2010 com grande receptividade
do público. Desde o seu início, o Projeto foi pensado de forma permanente, com foco na
conscientização continuada em torno da questão do lixo eletrônico.
A partir da implementação da 1ª etapa, o E-lixo Maps pretende focar nas seguintes metas:

Site E-LIXO MAPS | www.e-lixo.org

-Ampliação no mapeamento de postos de coleta para todas as capitais brasileiras;

-Ampliação de cadastramento de postos de coleta;

-Ampliação de parcerias: visibilidade às políticas de sustentabilidade das empresas e
divulgação dos postos de coleta, visando o aumento do volume de coleta;

-Implementação da programação: ajustes e novas funcionalidades do site;

-Desenvolvimento e implementação de novo layout;

-Versão mobile.

Deja un comentario