Revista Tatuí #11

 

 

São Paulo, Brasil. 10 de junho 2011, às 20h
Revista Tatuí de Crítica de Arte
Casa Tomada
http://revistatatui.com/
http://casatomada.com.br

A Revista Tatuí de Crítica de Arte lança sua 11ª edição no dia 10 de junho, às 20h, na Casa Tomada. O evento, que tem entrada gratuita, será acompanhado de uma conversa com as editoras Ana Luisa Lima e Clarissa Diniz, integrante do júri do 9º Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. A nova edição da revista se debruça sobre como tem sido produzida, pensada e viabilizada a arte em meio à profusão de informações e ferramentas de circulação de informação. Para a edição 11, a publicação conta com a colaboração de Afonso Luz, Beatriz Lemos, Kiki Mazzucchelli, Lucas Bambozzi, Marcio Harum, Marcio Shimabukuro (Shima), Mayra Redin, Micheline Torres, Nelson Félix, Paulo Nazareth, Ricardo Basbaum e Ricardo Resende. Os convidados discorrem sobre trabalho em rede, residências, tecnologia, programas de exportação, políticas de difusão, economia da cultura, intercâmbios, experiência estética, internacionalização, caminhadas, criação, história e crítica da arte. A Tatuí é uma publicação de caráter experimental, com versões online e impressa.

Tatuí

A Tatuí, revista de crítica de arte com versões online e impressa, surgiu, no Recife, em 2006, a partir do encontro de críticos de arte em formação. Seu primeiro número, em forma de fanzine, foi concebido durante o SPA das Artes (evento anual de artes visuais da cidade), sob a ideia de uma crítica de imersão, experimento de crítica de arte que pretendia não se vincular à concepção de distanciamento crítico.

Nos números seguintes da Tatuí, modificaram-se as intenções editoriais. Com outra configuração de equipe, a revista – mantendo seu caráter de independência, experimentalismo e pluralidade – tem proposto debates aos quais se agregam colaborações diversas cujos conteúdos alicerçam um observatório acerca da arte hoje produzida, em especial, no Brasil.

Com apoio do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura – FUNCULTURA, a versão online da Tatuí ganha autonomia diante dos números impressos, publicando quinzenalmente conteúdo inédito disponível também em inglês.

Tatuí 11
LADO A|
por Ricardo Basbaum

Realmente acho muito importante essa ênfase na condição contemporânea do artista. Uma condição contemporânea que excede a produção de objetos ou obras, exibindo fluência, deslocamento e mobilidade como valores. Trata-se de desenvolver ferramentas de trabalho que viabilizem esses deslocamentos. É uma prática que se caracteriza pela ação/intervenção sobre circuitos mediadores de sua funcionalidade e atuação. Deslocar-se através de relações e redes, compreendendo a si próprio como resultado dessa dinâmica. Trata-se de uma atuação na construção de eventos e situações. Através da produção e administração de suas diversas camadas de articulação e mediação.

Ricardo Basbaum
[grifos das editoras da Tatuí]

Trecho retirado de O que exatamente vocês fazem, quando fazem ou esperam fazer curadoria?, obra de Pablo Lobato e Yuri Firmeza (2010).

+ info http://revistatatui.com/

Un comentario en “Revista Tatuí #11

Deja un comentario